Farra das diárias e do dinheiro público: enquanto prega crise financeira, prefeito de Riachinho gastou quase R$ 200.000 em diárias e R$ 770.000 em consultoria jurídica

2019

Três anos em crise. Essa é a justificativa alegada por gestores de cidades ao não realizarem ações nos municípios, como obras e benfeitorias para população, durante o início do mandato e pouco antes das vésperas de eleições. Enquanto gestores preparados encontram um jeito para administrar, obtendo recursos e emendas junto aos parlamentares estaduais e federais, outros preferem justificar a crise como impedimento para o desenvolvimento municipal.

Na contramão da crise, os prefeitos de Unaí, Bonfinópolis de Minas, Urucuia e Arinos, por intermédio de emendas parlamentares e recursos municipais, realizaram diversas ações nos municípios que administram, sendo referências em áreas como saúde, educação e agricultura.

Já alguns prefeitos como exemplo de Riachinho, como manobra para fundamentar a falta de recursos, manteve a justificativa da crise durante quase todo seu mandato, com diversas reclamações na saúde, agricultura e infraestrutura. Moradores da pequena cidade de cerca de oito mil habitantes destacam que até combustível tiveram que pagar para obter atendimento médico fora do município e serviços essenciais de máquinas da prefeitura em comunidades rurais.

No entanto, nem mesmo a crise financeira justificada foi capaz de impedir que Liedson Martins, durante 3 anos e 9 meses, utilizasse de uma cota de quase R$ 200.000 em diárias para se locomover. A gastança acontece sem alarde. Dados do Tribunal de Contas do Estado e do Portal da Transparência de Riachinho evidenciam que, além de diárias, os gastos com assessorias e consultorias jurídicas, em uma prefeitura de pequeno porte, desde 2017 chegam a superar o patamar de R$ 779.069,32 pagos até outubro de 2020  (documentos com dados abaixo).

O montante gasto por Liedson Martins em diárias de viagens durante os três anos é maior que o valor gasto na Secretaria de Esportes do município em 2019, conforme dados do TCE, que registrou um gasto de R$ 108.203,90.

Ao que parece, a farra com dinheiro público na cidade é constante e surpresa, com casos de advogados que recebem mais que o prefeito, além de recorrentes gastos desnecessários em determinadas áreas, que poderiam ser aplicados em serviços essenciais para população.

Confira os valores gastos com Assessoria Jurídica:


Diária com fim eleitoral

Um fator que chama a atenção de quem percorre pelo site de transparência da prefeitura de Riachinho, é o valor gasto pelo prefeito municipal com uma diária de Riachinho para Brasília, justificada como “Reunião com Senador Carlos Vianna para solicitar recursos ao município”.

A viagem ocorrida em 16 de setembro causa suspeita. De acordo com informações, o gestor municipal utilizou do valor de R$ 700,00 para se deslocar para Brasília junto com o ex-candidato à vice-prefeito, Rodolfo Vaz, para gravação de vídeo de apoio do Senador à chapa. Dias após a reunião com o parlamentar, vídeos foram publicados nas redes sociais em que mostra os candidatos ao lado de Carlos Vianna.

Diária-Vigem-Liedson-Brasília-Carlos-Viana

Confira os valores gastos com diárias

DIÁRIAS-PREFEITO-RIACHINHO-2017

DIÁRIAS-PREFEITO-RIACHINHO-2018

DIÁRIAS-PREFEITO-RIACHINHO-2019

DIÁRIAS-PREFEITO-RIACHINHO-2020

Reportagem: Gustavo Oliveira
Fontes: Portal da Transparência Prefeitura Municipal de Riachinho (http://lai.memory.com.br/pagina-inicial)
Fiscalizando com o TCE (https://fiscalizandocomtce.tce.mg.gov.br/#/public/balanco)